As consequências de uma quarentena que parece não ter fim vem assolando além do viés de confirmação e resultando na angústia patogênica de limitar-se e “retribuir-se” com consequências avassaladores às ordens psíquicas e consequentemente físicas.

O foco é manter-se saudável, eliminar riscos por contaminação através do corona vírus e isso é cientificamente a conduta ideal, mas o que também é uma luta silenciosa é como compartilhar todo nosso espectro de sociabilidade, sem muitos contatos visuais (literais) e também o físico além de ansiedades e frustrações onde ocorrem a descompensação através de um limite ininterrupto sem precedentes.

Com base em nosso cotidiano, lidar com a ausência de calendários, alarmes e outras formas de despertar-nos, questiona-se a total privação do ser individual, mas como ocorre a descompensação? Através da compulsão. E é tema que não se resume, não se esgota.

Compulsões alimentares, cíclicas e sistematizadas psíquicas são implacáveis! Veja: não bastasse apenas os conflitos de dias normais, sendo eles difíceis, e neste momento, cada um lida consigo. Duelos entre motivação e o antagonismo do “deixo para o amanhã” resultam em danos piores à saúde: alta do colesterol, problemas de visão, irritabilidade, cardiovasculares, até as manifestações de pânico e a depressão, e é aí que entra a “recompensa”, uma delas, a compulsão por comer, porta de entrada para diversas comorbidades.

Diante de todos os fatos e consequências, por que não se agradar um pouco, pensamos? Eis a falsa sensação da recompensa. A psicologia descreve como além de patologia, é fato considerado distúrbio alimentar, ou seja, se torna incontrolável, de faço acesso (à mão) e tampouco sem medidas. Silenciosamente acomete muito mais pessoas do que imaginamos.

Notou como cresceram as incursões de aplicativos de delivery no último ano até agora? Este é um rastro que nos leva direto ao ponto: há mais tempo livre e em contrapartida, as obrigações da casa juntamente com o trabalho home office para os adultos, sobra mais tempo “mas não sobra”, acredite, isso é possível! Beliscar, se distrair e se desmembrar o regime “office” in “home” não é para os fracos, como que para um fumante, qualquer ‘escapadinha’ o leva ao cigarro, os alimentos estão à bel-prazer da compulsão.

De acordo com o ponto de vista médico, “a fuga vem de dentro e se manifesta por vários meios” e com relatos de altos índices de tele atendimentos e afins, mostram que por outro lado há também possíveis gatilhos reversíveis a favor do então bloqueio das compulsões alimentares.

A terapia psicológica ou psiquiátrica atua neste ponto. Consertar a cognição e a compulsão (TCC) e ativando a percepção, a segurança do paciente e por fim, o trabalho condicional de substituição alimentar (como de qualquer outro vício) torna a retomada por bons hábitos bem mais viável.

Mas isso pode ser um grande recomeço! Muitos ainda estão se descobrindo em temas até criativo no sistema “fica em casa”. Relatos de diversos indivíduos obesos que passaram a se observar cresceram, bem como outros que viram uma oportunidade em meio ao caos de absolver-se diante do regime de estadia provando a si mesmo que eram capazes de adquirir um modelo de vida bem mais agradável: cresceu o índice de pesquisa pelo tema bem-estar, o que é algo muito positivo.

Visto que mesmo em terras brasileiras onde certas coisas se mostram um pouco lentas, em tese a mentalidade do brasileiro ainda permanece ativa e transcende a época atual e todas as dificuldades, por isso, há sempre muita positividade de se restabelecer. Consultas médicas para todos os bolsos, acessibilidade (como internet e telefones celulares) estão aí como ferramentas perfeitas para renovar, e é por isso que insistimos: tudo pode e vai dar certo, inclusive todas as dificuldades regidas até aqui, sempre tem espaço para superação, tarefa que e só depende da sua própria gestão. Se caso exista a dificuldade, é sempre válido o ato de solicitar ajuda e também oferecer, pois mesmo isolados, todos estamos construindo para que vençamos esta fase!

Acreditando que a saúde é o nosso bem maior e merece uma administração bem-sucedida , estando certos de que isso vai passar, a Matias está aqui para auxiliar na sua gestão. Não deixe a sua administração passar em branco e faça a diferença!

Acompanhe também nas redes sociais @matias negócios imobiliários e obtenha atendimento nos números: (11) 2189-6000 – PABX 3855-2810 e WhatsApp (11) 94769-0109 / (11) 98783-0470 / (11) 94033-2408

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *