Com a COVID-19, ficou muito clara a real missão de um síndico. Manter a ordem na comunicação geral, informes e a postura sempre sensata, o síndico nunca teve um papel de tanto destaque, afinal.

Após vários meses de uma pandemia e diversas ideologias, o conselho sindical e as assembleias que por indicação, assumiram posturas virtuais de direcionamento comum e de total clareza a todos os moradores.

Foram vários temas que incorporam desde a quantidade de usuários por elevador até a circulação, mesmo com máscaras até o uso de salões de festas e áreas de lazer e assim, para entendimento bem claro, muitas divergências.

O novo coronavírus deu uma boa abertura individual política e ideológica, sendo que cada qual sabe aquilo que considera ser ideal, mas diverge diante das maiores comunidades sanitárias e de ministérios.

O centro comum, então passou a validar o síndico como peça chave para a ordem condominial, onde com a volta da segunda onda de contaminação, as maiores medidas antes já mais relaxadas, voltaram com tudo assombrando a todos: o que será agora? Mais restrições. Neste pacote, incluiu-se maiores critérios e dependeu de bom senso unilateral, ou seja, que esta colaboração fosse praticada por opostos e favoráveis, mas o salvo-conduto advindo de concessões emergenciais apenas, poderia favorecer apenas algumas causas.

Com o tempo, o comportamento social condominial sempre tende a entrar no eixo, visto que jamais havíamos passado por tal comoção.

Regras, memorandos, digitalizações, modernizações, alertas de segurança e inúmeras regras deviam e acabaram sendo incorporadas, mas na cidade de São Paulo, com um prognóstico um pouco mais positivo, a vacinação.

Assim, sendo daqui há alguns meses, como serão as novas condutas? Essa indagação deve ser validada. Se por hora tiramos um enorme peso dos ombros, poderemos vislumbrar dias “menos compromissados” com tantos cuidados, não? A resposta é Sim! É uma dúvida que paira, porém alguns procedimentos certamente devem ser tirados para análise e tomados como regras de otimização.

Muitos informes, certificados, cobranças entre outras práticas, poderiam ser substituídas pelas redes sociais, inovadora, essencial e obviamente uma tendência que para muitos chegou para ficar.

Então diante de todas as maiores medidas e as demais outras “facilidades”, devem permanecer a favor de um certo ganho de tempo, já que almejamos aproveitar tudo aquilo que por um bom tempo deixamos para trás obrigatoriamente.

Com todo este conteúdo, a Matias gostaria de saber a sua opinião: no seu ponto de vista, deverá dentro em breve tudo voltar ao “absoluto normal” ou apenas manter a eficiente e nova forma de comunicação executada dentro do seu espaço em condomínio para determinados assuntos?

Acreditando que a saúde é o nosso bem maior e merece uma administração bem-sucedida, estando certos de que isso vai passar, a Matias está aqui para auxiliar na sua gestão. Não deixe a sua administração passar em branco e faça a diferença!

Acompanhe também nas redes sociais @matias negócios imobiliários e obtenha atendimento nos números: Tel. (11) 2189-6000 – PABX-3855-2810 e WhatsApp – (11) 94033-2408

Praça 7 de fevereiro, 19 – esquina c/ Rua Anjo Custódio Anália Franco – São Paulo – SEDE PRÓPRIA –

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *